terça-feira, 30 de outubro de 2007

Tá na Boca da Macaca

Alexandre Silva 'Goiano' na clássica Noventa Graus, 6º. Com o Convento da Penha a direita.
É na cidade de Vila Velha, vizinha à Vitória, que se encontra o maior complexo de escalada da região: o Morro do Moreno. Literalmente dentro da cidade, é rodeado pelos belos cartões postais, Convento da Penha e Praia da Costa. Por estar localizado em uma área militar, se torna um local seguro para escalar e praticar outras atividades como o Vôo Livre, Mountain Bike e Trekking.
Para quem segue pela Terceira Ponte no sentido Vila Velha x Vitória, ao olhar para este complexo, vem a lembrar do perfil de uma macaca deitada. Devido a aparência primata, os escaladores locais dividem o local em três setores: Testa, Boca e Barriga da Macaca. O Moreno abriga cerca de 40 vias protegidas com grampos P e também em móvel, em um granito de boa aderência.
Estreito no crux da Linha Direta, 8a.

BaldiN na primeira ascensão da Kataclisma, 8c.

Fabrício Amaral nos belos movimentos da Consequência, 7b.


Vinícios 'Cereal' na Agarras Soltas, 5º+


Foi no ano de 99 que o setor da Boca da Macaca começou a ser explorado. Como não era possível chegar ao topo caminhando, na época optou-se por escalar em solo a face lateral esquerda, uma aderência. A partir dai nasceu a primeira via do setor: Noventa Graus, sendo hoje uma das vias mais clássicas do Moreno.
A via mais recente aberta foi a Mequetrefi , que é a aderência solada em 99. Foi equipada com 5 grampos, por Estreito, Matero e BaldiN, tornando-se a via mais fácil para acessar o topo da falésia. O acesso a via se dá descendo após a Agarras Soltas e logo sobe para um platô. Neste local existe um grampo para proteger a travessia atê o platô de onde sai a via.
1. Necropsia, Projeto 9 metros, 2001, OSWALDO BALDIN
O projeto de via é logo a saída, onde possuía uma agarra que se quebrou. A partir do agarrão do segundo grampo a via já foi escalada, sendo um 6º+.

2. Hemoglobina, 8a/b E1 13 metros, 2001, DOUGLAS PAGANOTTO e VITOR PAGANOTTO
O grau é constante até o terceiro grampo, a partir daí fica um pouco mais fácil.
3. Noventa Graus, 6º E1 20 metros, 1999, OSWALDO BALDIN e FÁBIO GAVA
Uma via clássica, sendo a primeira a ser aberta na falésiaface. Junto com a via `Predador` (Setor da Testa) foram grandes marcos da Escalada Esportiva na região da Grande Vitória. Até a primeira parada possui 13 metros, mas segue por mais um grampo e atinge o cume que possui outra parada.

4. Linha Direta, 8a E1 13 metros, 2002, OSWALDO BALDIN
Via de precisão e grau mais forte até a terceira proteção. Finaliza na primeira parada da Noventa Graus.

5. Conseqüência De Uma Seqüência, 7b E1 12 metros, 2000, OSWALDO BALDIN e JOSÉ MÁRCIO DORIGUETO
Considerada uma via com belos movimentos. Muito recomendada.

6. Kataclisma, 8c E1 11 metros, 2002, OSWALDO BALDIN e DÉLIO QUADROS
A saída a partir da base ainda é um projeto (upgrade). A parte encadenada começa com as mãos em uma agarra a esquerda do segundo grampo. Uma linha curta e constante.

7. Fala Sério, 5º+ E1 13 metros, ADRIANO SUELA
Tem as proteções bem próximas da via Agarras Soltas. Cuidado com agarras que podem quebrar!

8. Agarras Soltas, 5º+ E1 13 metros, ANTÔNIO AGUIAR e ADRIANO SUELA
Início mais técnico seguido por grandes agarras. Cuidado com agarras que podem quebrar!

9. Mequetrefi, 4º E1 20 metros, 2007, OSWALDO BALDIN, SAULO SANTANA e ARTHUR TENÓRIO
Aderência que foi conquistada em solo e que recentemente foi equipada.
O acesso ao setor é pela rua da boate, subindo a ladeira de asfalto e seguindo pela estrada de terra. Em uma curva para direita, entrar em um portão à esquerda subindo até uma casa e ai seguir a direita por uma trilha na mata. Subir até encostar na pedra e neste ponto seguir à esquerda.
É aconselhável escalar pela manhã no setor, pois é sombra.
O Morro do Moreno vem sofrendo grande degradação devido ao grande fluxo de pessoas que pro lá frequentam principalmente para percorrer suas trilhas. Preocupados com a preservação do local, a Associação Capixaba de Escalada 'adotou' o local através do Programa Adote Uma Montanha. Informações podem ser obtidas no: http://www.ace-es.org.br/

Um comentário:

Giovanna disse...

Adorei a idéia de adotar um montanha como forma de preservação desse patrimônio natural maravilhoso, que temos na porta de casa!
Parabéns pela iniciativa!!!