quinta-feira, 13 de março de 2008

Chineses pressionam Nepal para fechamento da face sul do Everest

Após o anúncio realizado pela China sobre o fechamento da face norte do Monte Everest para os montanhistas até o dia 10 de maio, especula-se também sobre o fechamento da face sul, no lado nepalês.
Os chineses estariam pressionando o Nepal para que se fechasse a entrada (face sul) de montanhistas até a mesma data da proibição pela face norte. Assim, o pico estaria completamente interditado aos aventureiros.




O motivo apresentado para o fechamento foi a segurança e a grande quantidade de montanhistas que freqüentam a região durante a temporada (na primavera local), além do projeto deles subirem com a tocha olímpica acesa até o topo do monte. Em 2007 foi quebrado o recorde de ascensões bem sucedidas na montanha. De acordo com a associação de montanhismo do Nepal, 514 pessoas chegaram no topo da montanha mais alta do mundo na temporada. Esse número inclui as duas faces, norte e sul.

Brasileiros no Everest

O montanhista Rodrigo Raineri segue no próximo dia 14 de março rumo à sua terceira expedição ao cume do Everest. Ele irá pela primeira vez escalar o monte pela face sul - com entrada pelo Nepal -, e com ele segue também o cirurgião plástico Eduardo Keppke. “Desde o ano passado os chineses estão dizendo que vão fechar a face norte, então já era esperado. Até por isso eu planejei toda a minha expedição pelo outro lado”, conta Raineri. Sobre a pressão do governo chinês para que os nepaleses proíbam o ataque ao cume no mesmo período que tibetanos o farão, o montanhista diz que isso apenas adiaria o desafio do ataque ao cume, mas não o impediria do feito.

“O Nepal não vai ceder às pressões. Cada alpinista que entra no país para subir no Everest paga dez mil dólares, ou seja, uma expedição com dez pessoas rende cem mil de dólares só de taxa de entrada para o Nepal. Sem contar com os outros serviços como helicóptero, sherpas, hotel. Lá é um país pobre, pequeno e que vive basicamente do turismo, e turismo diretamente ligado ao Everest. Por isso eu não acredito que vão fechar a face sul”, declara Rodrigo. Se a resolução do fechamento do Everest pelo lado do Nepal saia, Rodrigo afirma que nada sairá do planejado de sua expedição, já que ele pretende fazer o ataque ao cume após o dia 10 de maio. “Mesmo que eu estivesse indo pela face norte não haveria muita mudança. Eu só teria um tempo a mais de descanso para ir pro ataque”, completa.




Nenhum comentário: