sexta-feira, 28 de março de 2008

Escalada em Salinas na calada da noite

No feriado da Semana Santa Bernardo Collares, Adrian Giassone e Flavio Daflon repetiram a via Arco da Velha (D4 6º VIIa E3 - 700m) no Pico Maior de Friburgo, à noite. Esperaram pelas quatro horas da tarde para começar a caminhar, saindo do Refúgio das Águas, de Sérgio Tartari e Rosane Nicolau. Às 17:45h começaram a escalar e após os três primeiros fáceis esticões, a noite chegou.



A idéia era aproveitar, além dos headlamps, a luz da lua cheia, mas esta não brilhou tão forte, a não ser por curtos períodos, já que o céu estava um pouco nublado.
Esperavam completar os 700 metros de escalada em seis horas, mas acabaram escalando mais rápido do que imaginavam, em quatro horas e vinte minutos.Esperavam completar os 700 metros de escalada em seis horas, mas acabaram escalando mais rápido do que imaginavam, em quatro horas e vinte minutos.
Essa velocidade foi possível porque os três já conheciam a via, mas principalmente pela boa memória do Bernardo, que mesmo quando não estava guiando sabia exatamente a direção dos próximos grampos. Pois o mais difícil não era a escalada em si, mas encontrar os grampos naquele mar de pedra.





O crux da via, um sétimo pouco protegido, foi evitado escalando pela via Décadence. A uma hora da manhã estavam de volta ao Refúgio das Águas.
Outas escaladas que mereceram destque neste feriado em Salinas foi a ascensão da cordada feminina Kika Bradford e Mariana Candeia, na via Décadence (D4 5º VIIa(A0/VIIc) E2 - 700m), no Pico Maior. E também a escalada do casal Anita e Gabriel Catan nas vias Trapos e Trapanos (D3 6º VIIa E3 - 450m) e Cagões e Mercenários (D2 6º VIIa E3 - 120m), ambas no Capacete.


Nenhum comentário: