terça-feira, 18 de março de 2008

Prevenção e tratamento das lesões dos membros superiores

Por Rodrigo Blauth


A atividade de escalada, como toda prática esportiva, é saudável pelo condicionamento físico adquirido pelos praticantes e pelo contato com a natureza. Porém, como todo esporte exige gestos motores de repetição, que sobrecarrega as mãos, cotovelos e ombros.





A escalada é um exercício de força e resistência, alta atividade isométrica (força mantida) e ainda exige boa amplitude de movimento. O um aumento da atividade muscular e articular localizada em uma mesma região propicia o aparecimento de lesões.
Há duas ocasiões mais perigosas para que haja lesões nos membros superiores: quando somos novatos na escalada, pois estamos aprendendo o gesto motor e frequentemente utilizamos força desproporcional a necessária, e também quando somos mais experientes e os músculos e articulações já absorveram inúmeras vezes a mesma sobrecarga, aparecendo desgastes articulares, inflamações e contraturas musculares.
O mais importante nesses dois casos é o equilíbrio, deve-se sempre perceber se o corpo está em sobrecarga. Os sinais mais claros são dor e tensões musculares, dificuldades de movimento como levantar o ombro e câimbras. Todas as dores provenientes de um esforço não podem durar mais de 2 dias, não deve haver inchaço e o local não pode estar quente.
Quando a lesão aparece o importante é buscar um profissional o mais cedo possível. Um Médico Ortopedista é indicado para realizar o diagnostico e um Fisioterapeuta para tratar precocemente a lesão. Muitas lesões exigem um tempo de repouso outras não, apenas adaptação na escalada e alguns cuidados como gelo e alongamentos já permitem a continuidade dos treinos.
Também é indicado que seja realizada atividade paralela, para condicionar os músculos utilizados na escalada e para compensar os músculos menos utilizados. Sugestões vão desde musculação bem orientada a natação, RPG a Pilates. O importante é fazer essa atividade complementar com um bom profissional.

Dicas

Para não haver lesão o corpo nunca deve ser sobrecarregado acima de sua capacidade
Devemos treinar gradativamente o gesto funcional
Buscar atividade complementar

Lesão em Escaladores

Independente da lesão, existem 3 fases pós trauma
1 – Aguda
2 – Subaguda (intermediaria)
3 – Cronica

Fase Aguda
O local da lesão está quente, inchado e a dor é aguda
Dura aproximadamente 72 horas
Crioterapia = GELO, de preferência em cubos em um saco plástico sobre a pele, 15 minutos
Imobilização – Compressão = objetivo conter o inchaço.
Na Fase Aguda o calor pode aumentar a fibrose no local, pois aumenta o liquido inflamatório.
Enquanto houver CALOR e edema podemos considerar fase aguda.

Fase Subaguda
Passou o inchaço e o calor local, ainda há dor e o tecido cicatrizado ainda está frágil.
Fazer alongamentos e exercícios leves.
Nesta fase se previne deformidades
Realizar nesta fase
Gelo após esforço
Calor se não houve esforço no local da lesão.

Fase Crônica
Remodelamento – o tecido conjuntivo (cicatrizante) se remodela por longo período.
Calor, exercícios, alongamentos.

LESÕES MAIS COMUNS

Escapula-toracica = Região Muscular
Neste local há retrações musculares muitas vezes com formações de nódulos.
Está envolvida com muitas patologias no pescoço e ombro.
Cuidados = alongamento e reforço, tratamento miofascial é indicado.
POSTURA é o principal para prevenir lesões nesta região.
Ombro
Região de muitas lesões articulares e musculares.
Bursites
Tendinites Maguito Rotador
Escaladores são suscetíveis a lesões de supra espinhoso e bursites, devido aos exercícios em elevação do braço.

Cotovelo
Região de inflamação tendinosa. Região comum das epicondilites medial e lateral.
A inserção distal é na mão, o ventre muscular é no antebraço.
Cuide bem dos seus músculos em que seus tendões estão inflamados.

Punho
Comum lesões articulares e tendinosas. Síndromes nervosas compressivas também são comuns.
STC, tendinites, cistos sinoviais

Mão
Lesões articulares, dedos em gatilhos, retrações da fáscia palmar.
Atividade do escalador com garra. Fazer alongamentos antes e depois. Se tiver feito uma escalada mais puxada, interessante fazer massagem na palma da mão e antebraço.
Trações dos dedos (interfalangeanas).

O importante é cuidar do seu corpo para poder realizar sua escalada sem dores e sem preocupações, a informação é a melhor maneira de se prevenir.

Rodrigo Blauth é Fisioterapeuta, especialista em Terapia Manual, especialista em RPG, especialista em Posturologia. CREFITO 69.002-F

Maiores informações:
CAF fisioterapia: Rua Graciliano Ramos 500, 2º andar. Jardim do Salso.3381.7335 / 9328. 6323 / caffisioterapia@hotmail.com

Fonte: http://www.agmontanhismo.org/materia_lesoes.html

Nenhum comentário: