quinta-feira, 24 de abril de 2008

O Padre e o Direito ao Risco e a Aventura


Esta semana vimos o desaparecimento do Padre que levantou vôo em balões de festa e acabou caindo ao mar. Venho acompanhando as notícias, torcendo para que o encontrem vivo, apesar de agora já não mais acreditar nessa hipótese.





Porém, na busca pelas notícias, acabo encontrando sites que permitem os comentários de seus leitores e, quando leio os comentários, encontro algo familiar.
Assim como no montanhismo, a maioria das pessoas critica o Padre pela aventura que ele se propôs a fazer. Contudo vejo algo novo. Alguns comentários relatam que a polícia deveria intervir e prender o Padre antes de ele partir, pois estaria salvando-lhe a vida.
As críticas são normais. Reparo muito isso no montanhismo, contudo aquele comentário com relação à polícia, a prisão do Padre, realmente me preocupou.
Penso comigo mesmo: Prender o Padre porque ele quer realizar uma aventura? Porque ele conscientemente quer enfrentar os riscos já de antemão calculados? Porque ele quer fazer algo que para algumas pessoas seja considerado como loucura?
Logo vão querer prender os alpinistas que procuram conquistar as mais altas montanhas do mundo e não vai demorar muito, a nós, escaladores, que procuramos um pouco de diversão nos finais de semana. Aí, alguns anos mais tarde, talvez prendam indivíduos que atravessam a rua fora da faixa, que pulem de trampolim na piscina e as crianças que subam nas árvores!
Tudo sob a ótica do “pelo menos estão salvando a vida do sujeito”.
Que futuro nos espera se pessoas que pensam desta maneira ostentarem o poder político em nosso país...




Fonte: http://www.altamontanha.com/colunas.asp?NewsID=132&CatID=10

Nenhum comentário: