segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Solo e Base-jump na Norte do Eiger

Potter sobre Deep Blue Sea, em solo integral através de seus 300 metros de 7b+ que percorrem a face Norte do Eiger.
Foto: Beat Kammerlander

Para a maioria, a parede Norte do Eiger segue representando um desafio perigoso. Já não é mais uma armadilha mortal e alguns escaladores se especializaram na sua ascensão, batendo recordes de velocidade sozinhos ou em companhia, mas para muitos ainda conserva essa lenda negra, seus 1.600 metros de rocha ruim e sórdida da vertente mais célebre do alpinismo nos Alpes. Uma vertente assassina, mas tão bonita que há quem não consiga resistir a tentação de perdoar seus pecados e se lançar a própria sorte. E um dos reis nestas atividades é, sem dúvida, o norte-americano Dean Potter.
A sua perspectiva é outra, outro jogo com outras regras. Este jogo de Potter o levou, nestas últimas semanas, ao Eiger e foi uma partida sincera: sem corda, frente a frente com a parede e com seu velho e leve para-quedas como única proteção em caso de queda em uma montanha que a um bom tempo atira pedras e serve de imã para as tempestades. “Em lugar de estar morrendo, estou voando”, disse Potter com os olhos brilhantes. A dificuldade de sua manobra de segurança estava, sobretudo, em conseguir cair em uma posição adequada para abrir o para-quedas e se esquivar das saliências da rocha... mas ele é feliz assim.
A rota escolhida era Deep Blue Sea (5.12+ / 7b+), 300 metros abertos por Rathmaier e Ruhstaller em 2001, que saem pela aresta noroeste e que o americano escalou em solo integral para depois saltar no vazio.Toda a atividade foi filmada por Jim Hurst e fotografada pelo guia Beat Kammerlander. As imagens serão incluídas no próximo filme de Sender Films, batizada como The Sharp End e que estreará na NBC em outubro deste ano. Assim poderemos ver Potter dar outro passo adiante no progresso para conhecer seus próprios limites como escalador.
.
Veja o Trailer de The Sharp End:
.

Nenhum comentário: