segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Escaladas na Serra do Lenheiro - 11º Batalhão de Infantaria e Montanha divulga as regras do lugar


A Serra do Lenheiro, localizada na cidade de São João Del Rei, Minas Gerais, é um dos locais preferidos dos montanhistas para escalar. Considerado um importante Centro de Escaladas do Brasil, tem uma formação rochosa muito particular e exuberante e conta com três blocos com 25 a 35 metros de altura (chamados de Pontões) e muitos blocos de pedras espalhados. Com formação de quartzito, as rochas oferecem algumas das melhores vias em proteção móvel do Brasil. São colocações sólidas para diversos tipos de peças, principalmente friends, que fazem da Serra do Lenheiro um fantástico campo escola para escalada em móvel.

Há 21 anos os montanhistas freqüentam o Campo Escola de Montanha (CEMONTA), que é propriedade do Exército Brasileiro e é administrado pelo 11º Batalhão de Infantaria e Montanha. “Alguns dos atuais escaladores de ponta e também os filhos de alguns escaladores cresceram visitando este Campo Escola e aprendendo valores importantes para a prática do esporte. Além disso, este lugar é um ponto de encontro de montanhistas, onde ocorrem troca de informações técnicas e integração”, conta Júlio Mello, vice-presidente da FEMERJ (Federação de Montanhismo do Estado do Rio de Janeiro).

O CEMONTA é muito utilizado para treinamento militar e tem regras que devem ser obedecidas por quem deseja visitar o local (ver em www.femerj.org). O montanhista que decidir escalar na Serra do Lenheiro, deve pedir autorização, com pelo menos uma semana de antecedência, à Seção de Instrução de Montanhismo (SIM) do Batalhão, que é chefiada atualmente pelo Capitão Edson Paulo (telefones de contato: (32) 3379-1348, 3379-1300, 3379-1344, 3371-2211 e 3379-1308. A autorização será dada de acordo com a programação da unidade. Na SIM será preenchida a documentação necessária e serão feitos acertos administrativos. O prazo de permanência deve ser respeitado e as atividades devem se restringir ao que foi solicitado.
Em mensagem enviada ao presidente da Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada (CBME), Silverio Nery, em fevereiro deste ano, o Coronel Henrique Martins Nolasco Sobrinho, Comandante do 11º Batalhão de Infantaria de Montanha, além de informar sobre as normas, faz observações sobre o comportamento de algumas pessoas que têm atitudes incorretas e relaciona regras de conduta que devem ser seguidas por quem vai à Serra do Lenheiro. São elas:

1 - é expressamente proibido jogar lixo ou detritos no local, bem como não é permitido o acendimento de fogueiras, independente das condições climáticas;
2 - é vedada a prática isolada da atividade, devendo a mesma ser realizada, no mínimo, em dupla;
3 - todos os praticantes da atividade devem utilizar o capacete durante a prática de escaladas, sejam elas livres ou em cordadas;
4 - não deve ser dispensada, sob qualquer pretexto, a segurança durante as escaladas, seja ela proporcionada por cordas e outros meios, seja pelos próprios praticantes (segurança aproximada);
5 - é vedada a utilização do galpão de instrução;
6 - as barracas de camping a serem utilizadas (se for o caso) somente poderão ser montadas no local para isso destinado;
7 - as necessidades fisiológicas deverão ser satisfeitas junto às instalações existentes no CEMONTA;
8 - não é permitido o corte ou derrubada de qualquer árvore ou arbusto no local, bem como é vedada a retirada de grama;
9 - é expressamente proibido o consumo de bebidas alcoólicas e de substâncias ilegais na área do CEMONTA;
10 - a autorização de uso do CEMONTA não inclui permissão de acessar outras áreas de propriedade particular adjacentes”.

O Coronel Nolasco Sobrinho, manifesta em sua mensagem a continuidade do bom relacionamento com as entidades que representam os montanhistas. “Este Comando reafirma o interesse em manter ativo o intercâmbio com as entidades que congregam os montanhistas das diversas regiões do nosso País, proporcionando o apoio que for possível por parte do Batalhão. Certo de contar com sua compreensão, bem como com o entendimento de todos os afiliados das entidades sob sua coordenação acerca dos assuntos ora abordados, colocamo-nos à inteira disposição de todos para elucidar qualquer dúvida, bem como para contatos direto com o Comandante”, finaliza o Coronel.

“Todos os montanhistas precisam ter em mente que locais de escalada ou caminhada são quase sempre propriedades particulares ou áreas naturais administradas por algum órgão do Estado. Infelizmente, foi-se o tempo em que não havia necessidade de regras de conduta para esses locais. O aumento constante do número de visitantes de todos os tipos (montanhistas ou não) leva à necessidade da adoção de algumas regras visando a redução dos impactos ambientais, um certo ordenamento da visitação e a convivência harmoniosa entre os freqüentadores. Para evitar problemas, a solução mais simples, a que dá menos trabalho, é o simples fechamento dessas áreas. Cabe a nós dar o exemplo e agir sempre de acordo com as regras definidas pelo administrador da área”, enfatiza Silverio Nery.

Nenhum comentário: