segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Cinquenta Anos da conquista do El Capitan

O El Capitan

Da mesma maneira que ele domina a entrada do vale do Yosemite, o El Capitan também detém a maioria das escaladas na região. Com quase mil metros verticais de puro granito, nos dias de hoje, a via The Nose é tão acessível quanto é bonito de se olhar, mas nem sempre foi assim.


Os Conquistadores, no topo do El Capitan

Podemos afirmar que a escalada do El Cap, como é carinhosamente chamado, foi um divisor de águas na história da escalada. Até o final da década de 50, apesar de praticamente todas as outras formações já terem sido escaladas, restava a subida do Half Dome e do El Cap.

O Half Dome, que possui 2 terços da altura do El Cap, foi finalmente escalado em 1957 por Royal Robbins, porém restava ainda o El Capitan.Contudo, naquela época considerava-se impossível escalar aquela parede, afirmava-se que era impenetrável, que estava acima da capacidade humana.
A entrevista após a conquista!

Não era o que achavam os escaladores Warren Harding, Wayne Merry e George Whitmore. Pois no dia 12 de novembro de 1958, chegavam, após 12 dias de escalada em artificial, ao seu topo. Porém o tempo total para a conquista desta via foi ainda superior, pois se devem somar ainda 35 dias de planejamento, deslocamento à base da rocha, estratégias e muitos erros e acertos, e isso sem contar o período superior a um ano, que Warren Harding permaneceu na base da rocha realizando análises.
"Nós percebemos que o que estávamos fazendo era fora do comum e muito especial. Mas posso dizer que não nos apercebemos do quanto seria especial", afirmou Whitmore, do alto de seus 77 anos de idade, que complementa que a "sua vida toda foi influenciada por essa escalada.
"Hoje a The Nose é a principal via de escalada da região do El Cap, inclusive não mais sendo escalada em artificial, como foi sua ascensão há exatos 50 anos.
O tempo recorde hoje, de pouca mais de 2 horas, é assombroso quando comparado com os vários dias que os conquistadores passaram na rocha, mas nem por isso a via perdeu sua graça. Apesar das centenas de vias abertas na região, esta é a mais concorrida da montanha!

Royal Robbins em um porta ledge, no Half Dome


Algumas Curiosidades:

A equipe inicial para a escalada do El Capitan contava com o Warren Harding, Mark Powell e Bill (Dolt) Feuerer. O trio chegou à base da rocha no dia 4 de julho de 1957. Apenas Harding continuou o sonho pela conquista, ficando em ano e meio na base da rocha realizando análises para a escalada, até quando conseguiu chegar ao cume com seus novos parceiros.
A Torre Besta (Dolt Tower) é uma elevação rochosa tradicionalmente usada para a primeira noite de acampamento. Foi assim nomeado quando Feuerer perdeu parte de sua barba, pois a havia enroscado em um nó. Por este feito, Bill Feuerer também recebeu o apelido de Dolt (Besta, em inglês)
A tentativa para a escalada teve que ser adiada por 2 verões, devido as restrições impostas pelos administradores do parque, que não permitiram a ascensão na época turística, devido, principalmente, aos engarrafamentos nos binóculos de observação.
Wayne Merry enfiava cartas de amor para sua noiva em ladas usadas de sopa e as arremessava parede abaixo para que ela lesse. Dentro de alguns dias, ambos também comemorarão 50 anos de casamento.
A equipe de Harding utilizou para a conquista 675 pítons e 125 grampos. O estilo de escalada de Harding (artificial) causou atritos com Royal Robbins, que era adepto da escalada em livre e mais limpa.Os pítons forjados por Harding serviram de modelo para que outros fabricantes fizessem os pítons modernos.
Royal Robbins, que disputava com Harding a primeira ascensão ao El Cap, chegou ao topo da montanha somente em 1960, realizando a segunda escalada da The Nose.
A primeira ascensão da The Nose em apenas um dia foi apenas em 1975, quando Billy Westbay, Jim Bridwell e John Long a escalaram em 17 horas e 40 minutos.
Hans Florine e Yuji Hirayama são os atuais recordistas da The Nose. A escalaram em apenas 2:43:33.

Fonte: http://www.altamontanha.com/colunas.asp?NewsID=794

Um comentário:

Anônimo disse...

Oi Baldin,
Muito maneiro teu blog !!
Olha so, o Hans e o Yuji bateram novamente os seus proprios recordes 2:37 min em Outubro passado! Incrivel !
Outra curiosidade da via foram os originais pitons "stovelegs" utilizados por Warren pra vencer a fenda de mesmo nome "stovelegs crack" (stoveleg = pé de forno). Parece que Warren serrou os pés de um antigo forno do campus da Universidade de Berkley. Tinha somente 4 peças. Esta fenda, perfeita p/ entalar as mãos, segue por 100 m. Ali entram os BD C4 2 (amarelos) como uma luva!
Escaladão que nao pude terminar ... ficou a "obrigação" e o sonho de voltar la um dia e concluir.
Abraços,
Eric