segunda-feira, 13 de julho de 2009

Lage das Pedras - ES


Aproximação do conjunto Lage das Pedras.


A cidade de Guarapari geralmente é o que há de referência turística quando se trata de região praiana no Espírito Santo. No verão a cidade se transforma, e vira um alvoroço de turistas disputando a risca cada metro de areia e mar.

Dentro da área urbana de Guarapari existe uma opção de escalada em boulder na Praia dos Padres, em Setiba. E outras duas opções de vias tradicionais em montanhas que estão a poucos quilômetros da cidade: a via Lídio Alvarenga que lhes apresento neste post, e a Diamante de Mendigo que escreverei mais posteriormente.


No zigzag da segunda enfianda, Sarah mandando o crux da via.


Seguindo pela Rodovia do Sol é possível avistar um conjunto formado por três pedras de cor esbranquiçada, denominado Laje das Pedras. A via Lídio Alvarenga fica na primeira e mais baixa delas, com uma escalada de 150 metros conquistada em 2002 por Marcio Castilho, Flavio Leone e Luiz Paulo Pimentel.

Já havia escalado a via duas vezes, mas em nenhuma das repetições fiz o croqui. Então, precisando confeccioná-lo para incluir no Guia de Escalada do ES que venho produzindo e, já planejando escalar fora do agito da cidade no ultimo domingo, eis que é lançada a opção, e na ótima companhia de Sarah fecho minha cordada, e Fred e Andre fecham outra.


Linha da via Lídio Alvarenga.


A partir de Vitória optamos acessar o local pela Rodovia do Sol, e com apenas 40km já estavamos na casa do Sr. Lídio - que deu nome a via - para um rápido dedo de proza, e seguimos para a caminhada de aproximação que levou uns 20min entre o pasto e uma 'matinha rala' que margeia a base da parede .

A primeira enfiada que tem 25 metros de escalada bem fácil, fizemos em solo. A partir desta parada (opcional) a via segue para direita e chega na P1 após um lance de 4º. Nesta parada é interessante passar a fita - com boca de lobo- pelo tarugo de um grampo que esta mal batido, evitando uma maior força de alavanca.

A segunda enfiada faz um zig zag e depois segue em diagonal para direita, onde esta localizado o crux da via (6º+). Saindo da P2 a via segue para uma aresta novamente a direita em um lance fácil (4º) porém exposto. E na ultima enfiada da via, após costurar o terceiro grampo, tem um lance ainda mais exposto que o anterior. E ai, cume!


Os sombras.


A via transcorre por uma linha bonita na parede com um belo visual do litoral. Mas a escalada poderia ser ainda mais bonita - segundo um concenso unânime entre a maioria que repetiu esta escalada - se a grampeação em alguns lances tivesse sido melhor planejada na conquista. Mas enfim, mesmo esta certa exposição acaba por ser um lado atrativo também... como já diria a lenda da escalada mundial Wolfgang Güllich: "O cérebro é o músculo mais importante para escalar."


Na terceira enfiada, Baldin partindo para o primeiro lance exposto.


Acesso: Somente de carro. Partindo de Vitória e tomando como referência a rodoviária.

- Pela Rodovia do Sol : Passar o pedágio e 2km após, entrar a direita onde possui uma placa indicando acesso ao Acquamania e outra do Vale do Luar . Seguir pela estrada de terra , passar o Vale do Luar e entrar na primeira a esquerda. Depois siga sempre pela direita até uma porteira à sua esquerda (este percurso de estrada até este ponto tem cerca de 9km). Entrar nessa porteira, depois passar por uma outra, e seguir até a casa do Sr. Lídio.
- Pela BR 101: Após o distrito de Amarelos, em frente ao Posto Nossa Senhora Aparecida entre a esquerda em uma estrada de terra. Passe por um lago e siga até encontrar a mesma porteira de referência, que por este acesso estará a sua direita.

Para acessar a via a partir da casa do Sr. Lídio, passe por mais uma porteira e siga a direita. O caminho no pasto é bem óbvio em direção à pedra, até entrar em uma trilha que segue por dentro de uma 'matinha'. Essa trilha vai subindo em direção a pedra e em determinada altura é preciso sair dela para achar o início da via, que é onde tem uma mancha branca na rocha.


Croqui: clique para ampliar.


Recomendações:

- Avise na casa do Sr. Lídio Alvarenga sobre sua visita.
- Deixe as porteiras como as encontrou: fechadas= fechadas / abertas= abertas.
- Atenção quando recolher a corda do rapel para que não enrosque atras do olhal de algum grampo mal batido: reze e/ou cruze os dedos.
- Escale com cautela o ultimo lance da via, que vem a ser o mais exposto.
- Após fazer esta escalada, se quiser dividir suas imprenções com a comunidade, acesse a croquiteca da ACE (www.ace-es.org.br) e deixe seu relato.


Momento culinária: Fred e André trocando receita de bolo.


Ps: Na Laje das Pedras existe uma outra escalada de 100 metros, e com equipo móvel... mas não sei maiores detalhes da via, e não tenho o croqui para compartilhar. Se alguem tiver infos, favor entrar em contato (baldin23@yahoo.com.br).

Nenhum comentário: