sexta-feira, 29 de outubro de 2010

2 anos e, uma "Luz no Fim do Túnel"

.
Siga, pois ao final desta luz no fim do túnel encontrarás 'a escalada'.
Foto Oswaldo Baldin.



Neste mês de outubro faz dois anos que conquistamos uma via muito legal em Domingos Martins, região 'serrana' do Espírito Santo. É uma daquelas vias em que a soma de diversos elementos torna a escalada especial, bonita e prazerosa. Uma linha que segue uma parede por 140 metros, saindo de dentro do Rio Jucu, passa ao lado da 'boca' do túnel do trem, um grande pontilhão ao lado, e segue, aumentando gradativamente o grau, a altura, e o visual. Como já diria o velho/jovem amigo de montanha Elpídio: "Só de estar aqui, já valeu."


De pernas para o ar... no topo. Foto Oswaldo Baldin.


Isso foi o que sentimos ao conquistar a via 'Luz no Fim do Túnel' (D1 5º VI E2), uma energia boa, transmitida pela vibe do lugar. Nesta conquista compartilhei de inesquecíveis momentos nas boas companhias de Sarah Abner e Jerônimo Aguiar. Fizemos três investidas para concluir a via. Em uma destas tivemos a ajuda dos amigos Thiago 'Carapeba' e Evie Negro. E em outra, um verdadeiro combôio de escaladores invadiu a Pedra do Pontilhão, resultando numa verdade farra (que rendeu muito mais do que escalada, rs), com direito até a pequenique na beira do rio, em comemoração ao aniversário de nossa amiga Dayse Elles, grávida na época... hoje o aventuroso Marden já está mandando o boulder do berço.

Na ocasião da conquista acabei não divulgando decentemente a via, da forma que ela merecia. Ficava enrolando a mim mesmo, no 'deixa pra depois', e o tempo foi passando e passando. Mas a divulgação acabou acontecendo no boca à boca, e nestes dois anos algumas cordadas por lá estiveram, e aos comentários, todos sairam satisfeitos com 'o contexto da escalada'.

Já que definitivamente uma imagem vale mais que mil palavras, deixo aqui algumas imagens que representam um pouco do lugar.







Dicas para repetir a via:

- A melhor forma para acessar a base da via é rapelando a primeira enfiada. A P1 esta logo a esquerda quando se sai do túnel.

- Via em chapeletas, com paradas em grampos. Pode-se escalar com uma só corda de 60 metros, pois existem paradas duplicadas (para rapel) a cada 30 metros.

- Ao rapelar a segunda enfiada evite jogar a corda em direção a 'boca' do túnel. Vai que você tem o azar do trem passar neste exato momento e...

- A via fica na sombra no período da tarde. Uma das melhores dicas é aproveitar o rio na base da via e tomar um bom banho antes de escalar.

- Leve headlamp, pois um retorno a noite passando dentro do túnel pode ser um tanto obscuro.



Linha da via e croqui, clique para ampliar.


Acesso:

Saindo de Vitória pegue a BR 262 e suba a serra até a Água Ingá, onde deve fazer o retorno e entrar na primeira a direita. Seguir pela estrada de terra, e na bifurcação descer à direita passando por uma ponte e depois cruzando o trilho de trem. Seguir, e quando estiver numa descida entrar a esquerda, indo em direção a Usina Jucu. Neste ponto a estrada termina, e deve-se deixar o carro (percurso de uns 30km a partir de Vitória). Depois é seguir caminhando para direita nos trilhos, passar o túnel e, curtir o lugar.


.

3 comentários:

RgRfotografias disse...

Ótimo post e ótimas imagens do lugar... já ouvi falar na via mais não imaginava que era tão bacana... Também quero ir... hehehe!

Samuca disse...

Beleza Baldin!
Boa dica. Já passei por este túnel esse ano, mas foi naquela doideira que fizemos de ir de viana a domingos martins caminhando pelos trilhos (ideia do Danilo), mas foi bem legal. Assim que eu puder vou fazer essa Trad.

Valeu

(Samuca)

Anônimo disse...

Recordar tb é viver!! A recíproca é verdadeira quanto às sempre "boas companhias". Beijo grande!! Sarah.