sexta-feira, 10 de junho de 2011

Conquista da Pedra do Jacaré - Pancas, ES

.
Montanhas no Córrego do Palmital em Pancas.
Foto Hermes Pereira.



No início de abril estive com Hermes 'Soldado' em Pancas repetindo a via da Pedra da Cara com mais outros amigos, e por lá permanecemos por mais uns dias no intuito de conquistar mais alguma, dentre as diversas possibilidades de montanhas. Escolhemos dessa vez uma localizada dentro do fantástico Córrego do Palmital, bem de frente para o Sítio Cantinho do Céu, que é a nossa base para as empreitadas por lá. Na ocasião traçamos a linha frontal da montanha e seguimos conquistando as três primeiras enfiadas. Mas uma chuva desabou e nos fez regressar deixando a via inacabada.


Linha da via 'Casa da Mãe Joana', na Pedra do Jacaré.
Foto Oswaldo Baldin.


Voltamos à Pancas nesta ultima segunda (06/06/11) no objetivo de finalilzarmos a via. E dessa vez com o José Luiz conosco, para ter sua primeira experiência (e perrengues, sempre inclusos) em conquistas. O clima estava super agradável, ao avesso da investida anterior que quando o sol batia na rocha às 11 horas, ficava insuportável para escalar.


Nos metros iniciais da via. Foto Oswaldo Baldin.


Parti para dar continuidade a conquista, continuando a quarta enfiada que o Soldado havia iniciado e interrompido debaixo de chuva. Esta se mostrou como a mais técnica da via, com a parede um pouco mais inclinada e lances 'tecnicuzinhos' em cristais. Após a quarta chapeleta segui em um lance horizontal que acabei optando em não proteger, ficando assim um pouco exposto, mas bem administrável. Fixei a parada em uma grande árvore que existe no platô: grande, com sombra e confortável. Mas na parte mais alta do platô, um pouco à esquerda (para deixar o rapel em linha reta) bati a P4. E assim fica a parada na árvore como opcional... na verdade bem recomendda, para tirar o atrito da segurança se feita da P4.









O cume estava perto, e a conquista fluia de maneira rápida, prazerosa, e em perfeito astral entre a galera. Momento este que vislumbramos terminar a via neste mesmo dia! Com a parede já mais positiva, conquistei a quinta enfiada batendo apenas duas chapas no caminho, e finalizei a P5 em um bom platô. Com o sol ainda alto no céu e o cume à vista, o Soldado pegou a ponta da corda e partiu, fechando a ultima enfiada com 60 metros, deixando também duas chapas no trajeto e fixando a P6 em uma árvore. Chegamos todos no cume às 16 horas, concluindo a via muito antes do que havíamos previsto para esta conquista.


Galera no cume, prestes a presenciar um alucinante pôr do sol.
Foto Oswaldo Baldin.



Encaixado em uma árvore, deixamos o livro de cume, registrando a conquista dessa montanha que ainda não tinha nome. Mas depois de muito a observar, percebemos que todo o conjunto montanhoso que a forma parece com a cabeça de um Jacaré, e assim em conversas com o pessoal local, a batizamos de Pedra do Jacaré. E a via ganhou o nome de "Casa da Mãe Joana", em homenagem a Dona Joana, que com seu filho Fabinho, sempre recebe os escaladores de uma forma muito acolhedora em seu sítio.



Os guardiões do Sítio Cantinho do Céu: Dona Joana e Fabinho.
Foto Oswaldo Baldin.



A via ficou com 330 metros de extensão, toda em livre, e tendo como característica agarras em cristais. As duas primeiras enfiadas são bem tranquilas, e a terceira e quarta mais técnicas, que levam até o grande platô que pode ser avistado debaixo, acima da metade da via. A dificuldade geral da via esta em torno de 4º, e alguns lances isolados em 5º/6º. É possivel fazer a via em uma manhã (D2).


Pôr do sol no Córrego do Palmital. Foto Oswaldo Baldin.


Dicas para repetir a via:

- Corda de 60 metros (duas para o rapel) e seis costuras, sendo três longas;
- Na quarta chapeleta da quarta enfiada é recomendável deixar uma costura bem longa , para diminuir o atrito durante a horizontal.
- É recomendável fixar a parada da quarta enfiada na grande árvore no platô, e depois acabar de chegar (caminhando) por mais uns 15 metros até a parada em chapas.
- Quando for rapelar do cume, não fixar a corda do rapel na árvore - que tem o tronco na cor avermnelha - onde esta o livro, pois pode faltar corda para chegar na parada abaixo. O melhor é fixá-la em alguma árvora um pouco mais abaixo.
- A via fica dentro do Córrego do Palmital, sendo a melhor pedida de pernoite no Sítio Cantinho do Céu, que fica bem de frente para a montanha. (Fabinho: 9873-3385).
- O carro vai até no alto do cafezal aos pés da Pedra do Jacaré, e a caminhada de aproximação para a via não passa de 7 metros... é só cruzar três fileiras de café, rs.

.

2 comentários:

Luana Rebouças disse...

Baldin e demais, parabéns por mais essa conquista.

Baldin disse...

Valeu Luana! Marca uma trip pra lá heim!